Aprendizagem baseada em projetos

Uma escola viva é aquela que observa o seu entorno, as pessoas que habitam o seu espaço, as relações que se estabelecem no seu ambiente; que estuda os recursos de que dispõe e cria as condições para responder adequadamente às necessidades, não só do seu corpo docente e discente, mas de toda a comunidade na qual está inserida.

E, da mesma forma como estas necessidades mudam com o tempo, com as circunstâncias, com os indivíduos envolvidos, a escola viva também muda porque não segue um manual de atividades a serem executadas, um programa curricular que se repete a cada ano, independente do que ocorre no mundo. Ela está preparada para as mudanças porque sabe como orientar o aluno na aquisição de conhecimentos que só se adquirem vivenciando os problemas que se apresentam.

Na aprendizagem baseada em projetos, a aquisição de conhecimentos ocorre pela necessidade. Se, por exemplo, eu preciso instalar cortinas na sala de aula, eu vou necessitar saber as dimensões das janelas, a quantidade de material que se faz necessário, vou ter que conhecer alguns tecidos e pesquisar preços, fazer o pedido à direção da escola ou à comunidade e, para isso, necessito saber medir e realizar algumas operações matemáticas, comparar valores, saber como redigir uma carta, etc.

Mas não se trata de "criar um problema" que leve a uma necessidade específica. Basta observar e interagir pois é nessa relação escola-comunidade, professor-aluno, aluno-aluno, escola-aluno, professor-escola, que surgem as reais necessidades onde as capacidades de cada área do conhecimento humano vão atuar em conjunto para chegar a uma solução.

A aprendizagem baseada em projetos explora diversas capacidades para a solução de problemas cotidianos e reais. O conhecimento humano que foi desmembrado, dividido e isolado em diferentes disciplinas, agora passa a ser requisitado como um todo. É necessário reunir as diversas informações, os conhecimentos de cada área e as diferentes habilidades para a solução de problemas, ou seja, produzir novos conhecimentos. O conteúdo de livros, apostilas, textos e exercícios são, portanto, materiais de apoio para esta grande jornada que pode estar por trás de um simples problema: "Precisamos de cortinas para a sala de aula".


Exemplos de Projetos de Aprendizagem

Projeto "Alunos Ministros"

Este incrível projeto de autoria do Prof. Leandro Villela de Azevedo foi realizado com as turmas do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, durante as aulas de História.

O objetivo do projeto é incentivar os alunos a trabalhar como monitores nas áreas onde têm maior facilidade, visando a melhoria do ambiente escolar, o desenvolvimento de habilidades, conhecimentos e o envolvimento do grupo como um todo.

O professor sugeriu alguns "cargos ministeriais", e outros foram sugestões dos próprios alunos. Estes são alguns exemplos:

  • Ministro da Saúde - Responsável por ajudar os colegas que faltarem (por motivo de doença ou não) com reposição da matéria, dúvidas, entrega de trabalhos, etc
  • Ministro da Imigração - Responsável por auxiliar os alunos que vêm de outras escolas a se enturmarem, compreenderem melhor as regras e o dia a dia da escola.
  • Ministro da Cultura - Responsável pelo enriquecimento cultural de seus colegas, trazendo dicas de filmes, livros, jogos eletrônicos, músicas e outros elementos que de alguma forma tenham relação com o conteúdo das aulas.

Aos alunos é explicado que um dos pontos fundamentais do projeto é a proatividade, ou seja, eles não devem esperar o professor passar funções específicas, mas o tempo todo pensarem, individualmente ou coletivamente, em ideias que lhes permitam melhor cumprir as funções para as quais se candidataram.

E muitas iniciativas surgiram em prol do coletivo.

Este projeto permite que os alunos desenvolvam muitas capacidades pois envolvem relações sociais e políticas, responsabilidade, solidariedade enfim, colocam em prática ações de cidadania.

Veja o projeto detalhado: http://www.projetospedagogicosdinamicos.com/projeto_alunos_ministros.html

 

Projeto "Alfabetizando e Letrando com a Obra de Ana Maria Machado"

A professora Maria Delfina, da Rede Municipal de Educação do Rio de Janeiro, trabalha os livros da coleção "Mico Maneco" de Ana Maria Machado com seus alunos em início de alfabetização.

A partir da leitura e encenação das histórias, a professora introduz diversas atividades que trabalham o tema e o vocabulário da história, além de inúmeras possibilidades que vão surgindo no decorrer do projeto. Faz uso inclusive de equipamentos que a escola possui (projetor, laptop, aparelho de som) que não só introduz os alunos aos recursos tecnológicos, mas ajudam na praticidade das atividades, tornando a aula mais dinâmica e interessante.

Seu trabalho anda inspirando muitos educadores e gerando novas ideias. Junte-se a eles!

Veja a explicação da professora em seu blog: http://ler-com-prazer.blogspot.com.br/2012/06/alfabetizando-e-letrando-com-obra-de.html

 

Projeto "Chegada do Homem à Lua"

Este projeto foi realizado pela professora Cíntia Borher Soares com um grupo do maternal de 3 e 4 anos. É, com crianças bem pequenas! E isso mostra como é possível trabalhar desde cedo com este enfoque.

E quando pensamos que o assunto seria sobre o universo, os planetas e as viagens espaciais, o projeto surpreende pela abrangência e pelo cuidado de levar a curiosidade das crianças pelo caminho da observação. Então, começaram observando o céu, a posição do Sol e da Lua quando eles chegam na escola e quando saem no final da tarde. Tentaram entender o tempo com um trabalho de exploração dos conhecimentos que já possuíam sobre o dia e a noite, sobre como usam seu tempo e finalmente, aprendendo sobre o movimento da Terra. Construíram telescópios e roupas especiais e fizeram uma viagem à Lua com direito à pegada lunar!

Leia mais a respeito: http://www.projetospedagogicosdinamicos.com/projeto_chegada_do_homem_a_lua.html